No Brasil das cracolândias, até adolescente fuma crack

Foto de cracolândia em SP: Carlos Torres

Crack é droga proibida por causar dependência ,desestruturando o cérebro e prejudicando fígado,coração, pulmão e rins. Apesar de todas essas gravíssimas consequências, há cracolândias – territórios livres para uso do crack – em todo o país.Mais preocupante ainda: em São Paulo adolescentes pobres e ricos já fumam crack. Também em São Paulo,há registros de casos de meninos e meninas de apenas 12 anos dependentes de crack, com indicação para internação. Começaram fumando maconha com os colegas de condomínio ou escola e, em seguida,experimentaram um cigarro que mistura maconha com crack. E se viciaram no crack.

FotO de crack – OPAS:

O Brasil, denuncia pesquisa da Universidade Federal de São Paulo, “ é o maior mercado mundial do crack”. Constatação de estudo publicado em 2012, realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisa de Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas (Inpad) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com 4,6 mil pessoas com mais de 14 anos em 149 municípios brasileiros.

Crack é feito com o lixo da cocaína— Subbproduto da cocaína, o crack é feito com o lixo da cocaína, que o traficante jogava fora, e que passou a ser misturado com bicarbonato de sódio. Como provém da cocaína, pode também conter outras substâncias tóxicas, como cal, cimento, querosene, ácido sulfúrico, acetona, amônia e soda cáustica, que os traficantes misturam àquela droga. Portanto, torna-se uma droga ainda mais suja. E que vicia mais rapidamente. 

Psiquiatra Pablo Roig , Presidente do Conselho Editorial do Instituto Greenwood , fundador e Diretor da Clínica Greenwood

TRATAMENTO Tratar dependente de crack com Redução de Danos(método usado nas cidades com cracolândias) é extremamente ineficiente”, alerta psiquiatra que há 42 anos estuda e trata dependência química no Brasil. O doutor Pablo Miguel Roig explica: “O crack desestrutura de tal forma o cérebro, que passa a ser prioridade para o dependente. Então, não tem sentido, como faz a Redução de Danos, perguntar se ele QUER parar o uso. Ele não vai querer parar porque , com o uso do crack, perdeu a capacidade de escolha. Portanto, o tratamento com internação começa a dar resposta depois do quarto mês . Mas ainda é pequena essa resposta, necessitando de maior tempo para recuperar tudo que o crack destruiu.” 

O psiquiatra Pablo Miguel Roig,CRM 24968, adverte:

“Usuários de crack, muitas vezes, são pessoas que agem como psicopatas, porque não têm a parte pensante do cérebro ativa. Eles são puro impulso.”

O doutor Pablo Roig é Presidente do Conselho Editorial do Instituto Greenwood- Centro de Ensino e Pesquisa , fundador e Diretor da Greenwood, clínica especializada no tratamento de dependentes de drogas no Brasil, na Argentina, nos Estados Unidos e em Portugal . O DOUTOR PABLO ROIG classifica os dependentes de crack como grupo de alto risco para a epidemia da doença grave causada pelo novo coronavírus:

“A COVID -19 representa risco de genocídio em cracolândias .O novo coronavírus ataca os pulmões mas nada está sendo feito por estes doentes gravíssimos, que já têm os pulmões prejudicados pelo crack, pela maconha e pelo tabaco, que fumam 24 horas de segunda a domingo nas cracolândias do País .” 

O uso do crack é causa também do aumento dos homicídios, roubos e sequestros em São Paulo,registra o Ministério Público. “Para conseguir dinheiro para comprar a droga, o usuário do crack furta, rouba, mata. Mais de 50% das mortes de usuários de crack foi decorrente de homicídios, especialmente por armas de fogo.” E o mais grave, 85% dos municípios brasileiros mantêm cracolândias em ruas, praças e sob viadutos para uso livre dessa droga. 

Crack em todas as classes sociais – O uso do crack é visível em ruas, bairros, praças, em vãos sob viadutos, esquinas, calçadas. Qualquer espaço público vira cama, banheiro e local de uso do crack por adolescentes, homens e mulheres. O crack iguala todas as classes sociais. Sujos, com roupas rasgadas cobrindo corpos esqueléticos, descalços, cobertores nas costas, remexendo no lixo, disputando espaço e comida com ratos e baratas, os usuários exibem a miséria causada pela droga. 

Relatórios médicos revelam que, além do cérebro, o crack danifica coração, pulmões e rins, causando: 

• ruptura da aorta, arritmias e infartos 

• acidentes vasculares cerebrais (derrames) 

• edema agudo do pulmão aparece na necropsia de 80% das mortes relacionadas ao crack 

• insuficiência renal aguda tem sido uma das causas mortes entre dependentes de crack 

CRACK PODE CAUSAR SUICÍDIO 

35% dos suicídios relacionados ao uso de drogas têm associação com o uso de crack, informa o livro “O tratamento do usuário de crack”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *